Bruno Barbey e os cinquenta anos do Maio de 68

Quando Bruno Barbey voltou a Paris, após uma longa jornada pelo Japão e sudeste da Ásia – quando percorreu o Camboja, as ilhas Filipinas, a Malásia e o Vietnã –, era o início da primavera de 1968.

Ele tinha 25 anos e chegou na hora certa: o levante estudantil estava prestes a eclodir.

São dele as imagens mais conhecidas dos manifestantes atirando paus e pedras nos policiais franceses, em pleno Boulevard Saint-Germain, da ocupação do pátio da Sorbonne, das reuniões no Instituto de Ciências Políticas e do caos na rue Gay-Lussac, no Quartier Latin.

Barbey não foi o único a documentar o maio francês, outros estavam lá, Marc Riboud, Guy Le Querrec, Martine Franck, Raymond Depardon, Philippe Gras, e, obviamente, Henri Cartier-Bresson.

Em um texto para o jornal The Guardian, Barbey lembra que enquanto uma parte do mundo protestava contra a Guerra do Vietnã, em Paris, era diferente.

” Havia um desejo de mudar a sociedade”, afirma. “Nunca fui um militante, mas passei a simpatizar com os ideais políticos da época, sobretudo após testemunhar o quão violenta a polícia francesa podia ser”, diz, recordando o fato de ter presenciado uma mulher grávida ser espancada por um policial.

Ele lembra o papel fundamental da revista Paris Match, que publicou as imagens da violência policial contra manifestantes e fotógrafos.

“Por outro lado, infelizmente, as fotografias passaram a ser usadas pela polícia para identificar quem estava envolvido nos protestos, e essas pessoas eram presas em seguida”.

O mesmo que acontecia durante a Primavera de Praga, algo que foi refletido na obra A Insustentável Leveza do Ser, de Milan Kundera, sobretudo na sequência em que Tereza /Juliette Binoche documenta a chegada dos tanques e a resistência, no filme de Philip Kaufman.

FRANCE. Paris. Gay Lussac Street. May 10th 1968.

/

Cassiano Viana (@vianacassiano) é editor do site About Light.

Veja galeria de fotos de Bruno Barbey aqui

Veja a sequência de frames de A Insustentável Leveza do Ser aqui

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s